Bombeiro admite que guarda-corpo na Câmara é ‘extra’ à legislação

Política
Tipografia

A instalação de guarda-corpos na nova sede da Câmara de Vereadores motivou a participação do comandante dos Bombeiros Militares de Bento Gonçalves na sessão da segunda-feira, 6. Aos vereadores, o major Sandro Carlos Gonçalves da Silva admitiu que o equipamento –alvo de polêmica entre a população por conta do custo– foi uma exigência da corporação, mas que não segue a legislação de prevenção contra incêndios.

Faça login e continue lendo

Com seu cadastro você tem acesso a todo o conteúdo de qualidade que você só encontra no contexto.


Seu primeiro acesso?
Clique e saiba como realizar o seu primeiro login para ter acesso ilimitado ao contexto.

Primeiro acesso

  • Anúncio